Estar presente em uma lista de clínicas ou hospitais conveniados nos principais planos de saúde do Brasil é uma das tarefas que podem ser executadas para ajudar novas empresas a conseguir uma carteira boa de clientes. Para clínicas mais antigas, pode ser a oportunidade de renovar a agenda de pacientes e aumentar o giro de atendimento. Vamos descrever aqui a maneira de entrar para os principais planos de saúde, e como são feitas as cobranças por cada paciente atendido. Acompanhe as dicas abaixo: O primeiro procedimento é o contato direto com o plano de saúde ou com o convênio médico. Normalmente, vão te passar uma lista de orientações. É comum que haja uma ficha para formalizar o interesse do consultório, mostrando os serviços que se oferece, os equipamentos que possui e a apresentação da documentação legal que constitui o consultório médico. No caso de cooperativas médicas, o processo pode ser um pouco diferente. Nesses casos, é necessária uma prova de seleção para garantir a qualidade dos serviços prestados, mas nem sempre isso é uma regra. Com relação à documentação, o que se pede são os documentos básicos e o processo é bem simples: - Contrato Social ou ata de constituição do consultório médico; - Cartão do CNPJ com data mais recente possível; - Inscrição atualizada do CCM ou do ISS junto à prefeitura em que o consultório está instalado; - Comprovação de cadastro no CNES para estabelecimentos de saúde; - Comprovante do pagamento mais recente do ISS e da Taxa de Fiscalização de Estabelecimento; - Inscrição ativa do consultório no CRM; - Alvará atualizado da vigilância sanitária; - Informações profissionais do médico responsável pelo consultório: currículo, CPF, CRM, diploma de graduação e especialização; - Relação dos médicos e funcionários do consultório; - Comprovante da conta bancária para os repasses de valores. Essa documentação é uma lista do que os principais planos de saúde costumam cobrar de novas clínicas. Uma dica interessante é procurar por outros médicos médicos já credenciados ou que já se credenciaram em algum plano de saúde para saber de possíveis procedimentos diferentes, e até mesmo para ter um comparativo da experiência que ele teve com os planos de saúde. Assim, a coisa fica muito mais fácil para você e aquelas documentações mais específicas que cada plano de saúde cobra serão obtidas e repassadas mais facilmente, garantindo seu credenciamento o quanto antes. Mas não se esqueça! Uma vez feito o credenciamento junto ao plano de saúde ou à cooperativa, ele deve ser renovado quando for estabelecido em contrato ou quando a razão social ou o CCM do consultório sofrerem qualquer mudança. O credenciamento traz inúmeras vantagens tanto para os consultórios, quanto para os médicos componentes do corpo funcional. Como aqueles que estão iniciando a carreira ou que estão se deslocando de uma cidade para outra geralmente não possuem pacientes ou têm suas atividades médicas restritas a seus locais de atendimento, o credenciamento é uma maneira bastante eficiente de expandir sua clientela. Já aqueles médicos que estão alterando sua especialidade primária ou adicionando nova especialidade, poderão ter acesso a outros pacientes com o credenciamento. Esta prática é capaz de dar mais visibilidade a estes profissionais. Com o credenciamento, basta seguir as regras estabelecidas pelo plano de saúde ou pela cooperativa que, ao longo do tempo, os pacientes conhecem tanto a clínica, quanto os médicos, deixando a relação mais saudável para ambas as partes.

Write A Comment