O avanço tecnológico está proporcionando oportunidades antes nunca experimentadas por clínicas, hospitais e demais estabelecimentos de saúde. É nesse contexto que está inserido o conceito de saúde 4.0 que, por meio da automatização de processos e da aplicação de recursos com inteligência artificial, tem revolucionado o que conhecemos como medicina tradicional.

Os investimentos nesse tipo de tecnologia ajudam a otimizar tarefas e tornam os serviços e atendimentos em saúde mais eficientes e de qualidade elevada. A adoção de mecanismos automatizados é um grande passo para a conquista de maior produtividade, redução de custos e aumento da segurança de dados para a empresa.

Quer descobrir mais sobre o tema? Neste post, vamos explicar um pouco mais sobre o conceito, como ele funciona, seus principais desafios, formas de aplicação e benefícios. Continue conosco e conheça mais sobre a saúde 4.0!

O que é a saúde 4.0?

O termo refere-se à integração da tecnologia com a medicina. Considerada uma verdadeira revolução na área da saúde, ela envolve a utilização de softwares de gestão, computação em nuvem, mecanismos automatizados, internet das coisas e outras novidades disponibilizadas em sistemas internos do ambiente clínico, bem como dispositivos móveis utilizados pelos profissionais da saúde e pacientes.

Assim, consultórios médicos, clínicas e hospitais podem contar com recursos cada vez mais modernos para prestar um atendimento de elevada qualidade para todos, inclusive para aquelas pessoas que não estão próximas do local de atendimento, pois moram longe dos grandes centros onde se concentram a maior parte dos profissionais da saúde. 

De onde surgiu o termo?

O nome saúde 4.0 tem estreita relação com o modelo de produção conhecido como indústria 4.0, também chamado de quarta revolução industrial. Esse novo período é marcado pelas inovações tecnológicas que começaram a ser utilizadas pela Alemanha a partir de 2011, como estratégia de informatizar a indústria da transformação.

Na saúde, o conceito 4.0 é aplicado para falar do processo de automatização de tarefas clínicas que, no passado, eram realizadas de forma manual, como a digitação de prontuários médicos, a obtenção de dados de exames e a realização de exames.

Os mesmos recursos utilizados pela indústria, como a digitalização, a inteligência artificial e a conexão entre máquinas e equipamentos, passaram a ser adotados também pela medicina, que aproveita as ferramentas desenvolvidas pela inovação tecnológica dos últimos anos para promover mais saúde e prevenção de doenças. 

Para que serve a saúde 4.0?

A saúde 4.0 tem o objetivo de fornecer recursos de alta capacidade para profissionais do ramo com o intuito de prevenir o aparecimento de doenças e promover o bem-estar e a qualidade de vida aos indivíduos por meio da tecnologia. Aliás, alguns desses equipamentos e sistemas também podem ser utilizados diretamente pelos pacientes.

A atenção primária em saúde — na qual o foco é a prevenção de enfermidades antes que um tratamento seja necessário — é a principal tendência da medicina. Acompanhando esse ritmo, a saúde 4.0 é uma grande aliada, que auxilia instituições e profissionais a atingirem esse objetivo a partir de investimentos de grande potencial realizados na área médica.

A automatização e a conexão de equipamentos, os quais estão cada vez mais modernos e contando com os benefícios da inteligência artificial, permite que o diagnóstico seja mais preciso e completo. Além disso, os processos são otimizados e garantem maior eficiência e produtividade em qualquer modalidade de trabalho realizada no ambiente clínico.

Com a interconexão de máquinas, o funcionamento e a organização de todos os dados clínicos gerados por elas deixam de ser responsabilidade dos funcionários e passam a ser realizados de forma automática pelos computadores, que gerenciam todas as etapas de trabalho do estabelecimento de saúde.

Dessa forma, toda a gestão do negócio, a administração de recursos, a logística, a realização de exames e o diagnóstico são feitos de forma integrada, por meio de um sistema digital único, que trabalha com base na cooperação e garante a eficiência total dos processos.

Como a saúde 4.0 funciona?

O advento das novas tecnologias na medicina abrange um vasto conjunto de recursos, cada um com suas características, particularidades, benefícios e objetivos. Conheça, a seguir, quais são os principais deles.

Sistemas de gestão em nuvem 

O uso de um software em nuvem permite que médicos e profissionais da saúde tenham acesso aos prontuários eletrônicos de seus pacientes a qualquer hora e de qualquer lugar, bastando, para isso, um dispositivo eletrônico, como tablet, smartphone, notebook ou computador com conexão à internet.

Devido à agilidade proporcionada, a tomada de decisão médica é facilitada, o que é um diferencial importante especialmente em casos de emergência. Para além disso, o sistema também é muito útil para verificar todo o histórico de saúde de um indivíduo, o que agiliza as consultas e proporciona diagnósticos e tratamentos mais eficazes para os pacientes.

Quanto à segurança, nesse sistema digital, todas as informações ficam armazenadas, sem risco de danos, perdas ou roubos por terceiros mal-intencionados, pois seu acesso é disponibilizado somente para pessoas autorizadas, com login e senha. Como bônus, os dados ficam protegidos por criptografia.

Por fim, não podemos deixar de destacar que o uso da nuvem reduz custos operacionais, como a manutenção de hardwares e o pagamento de equipes técnicas, além de diminuir o impacto ambiental devido à redução do uso de papéis. Assim, os sistemas em nuvem beneficiam a sua empresa e também fazem o bem para o meio ambiente.

Dispositivos médicos

Dispositivo médico é qualquer aparelho presente na estrutura física de consultórios, clínicas e hospitais. Essa classe inclui materiais, instrumentos e equipamentos destinados ao diagnóstico de doenças e também à recuperação da saúde dos pacientes, como aparelhos de radiografia, ressonância magnética e radioterapia.

Ademais, ela abrange também sistemas de diagnóstico in vitro, utilizados para auxiliar no exame de amostras do corpo humano, com o objetivo de detectar a existência de doenças e anomalias congênitas.

Com o avanço da tecnologia, esses equipamentos e técnicas estão cada vez mais modernos e presentes nas instituições, o que facilita a rotina de cuidados com a saúde e proporciona maior conforto e qualidade de vida para quem está passando por um tratamento médico.

Internet das coisas

Essa é uma das novidades de maior destaque quando o assunto é a saúde 4.0, pois  impressiona até mesmo quem já trabalha com tecnologia. A internet das coisas, também conhecida como IoT, sigla para o termo em inglês "internet of things", proporciona a integração entre o mundo real e o digital.

Por meio da conexão de objetos do nosso cotidiano com a internet, a saúde consegue aplicar métodos práticos de monitorização e controle de parâmetros fisiológicos dos pacientes. Exemplos disso são os relógios que medem os batimentos cardíacos e transmitem os dados em tempo real para o clínico.

Para além dos acessórios utilizados no dia a dia, a internet das coisas também é aplicada na modernização de equipamentos de análise de exames laboratoriais e de imagem, o que permite que os diagnósticos sejam cada vez mais completos, apurados e seguros.

Big Data

É dado o nome de Big Data à captura e interpretação de um grande volume de dados, com origem de diferentes fontes e com o objetivo de identificar características semelhantes em um mesmo grupo. 

Esse conceito é uma nova forma de fazer pesquisa e prever possíveis diagnósticos — tudo isso com redução de custos para a empresa. Um exemplo da sua aplicabilidade diz respeito à identificação de eventos relacionados à saúde, como riscos de ter um infarto e chances de cura quanto a um determinado tratamento para indivíduos de mesma idade.

O Big Data também é uma ótima ferramenta de organização para a clínica, pois, com a análise dos dados, é possível identificar períodos em que enfermidades ou complicações são mais comuns em tempo hábil e se preparar para isso. Assim, a clínica estará pronta para atender a essa demanda.

E-saúde

A Telessaúde e a Telemedicina já são realidades no atendimento clínico. Por meio dessas ferramentas, é possível cuidar de pacientes à distância, seja por meio de consultas online, exames, diagnósticos, tratamentos ou monitorização de seus parâmetros de saúde.

Sem a necessidade da presença física de um profissional da saúde, pois o atendimento é feito por meio de uma plataforma conectada à internet, essa alternativa traz um grande benefício para pessoas situadas em locais afastados dos grandes centros de saúde, como no interior dos estados e regiões de florestas.

Essa tecnologia já é aceita por alguns conselhos regionais e, assim, pessoas que residem em regiões remotas, que muitas vezes não tinham acesso nem mesmo ao básico em saúde, podem ser atendidas por clínicos gerais e especialistas.

Quais os principais desafios da saúde 4.0?

Um dos maiores desafios para as empresas que pretendem adotar a saúde 4.0 e, assim, proporcionar o bem-estar aos pacientes e o melhor atendimento possível, é conseguir inserir os recursos tecnológicos em desenvolvimento na sua rotina. Diante disso, consultórios, clínicas e hospitais precisam passar por um período de adaptação.

Atualmente, estamos passando por uma fase de transição, que envolve uma sequência de etapas até atingir um patamar em que os meios digitais sejam completamente capazes de modificar os equipamentos médicos tradicionais.

Essas etapas incluem fases de pesquisa e análise das necessidades dos estabelecimentos e dos pacientes, inserção progressiva da tecnologia no dia a dia de tarefas e procedimentos de saúde, produção ou compra dos equipamentos, treinamentos e adaptação dos funcionários.

Os custos elevados em soluções de inteligência artificial também representam um desafio, que exige um bom planejamento financeiro por parte da clínica para que essas novas tecnologias possam ser inseridas no local. 

Com o tempo, no entanto, a tendência é que os produtos, sistemas e equipamentos passem por um processo de barateamento, o que vai permitir que consultórios de diversos tamanhos utilizem esses recursos para fornecer um serviço de elevada qualidade ao cliente.

Por fim, não podemos deixar de citar que alguns profissionais ainda têm inseguranças quanto aos impactos que a tecnologia pode gerar no seu trabalho. Muitos deles têm medo de que os sistemas sofram erros, não funcionem adequadamente ou, ainda, substituam suas funções por completo. 

Quanto a isso, não é preciso se preocupar. Um produto tecnológico jamais sai de fábrica sem passar por todos os testes necessários para confirmar que seu funcionamento é excelente. Ademais, as máquinas nunca vão substituir por completo o trabalho humano, pois precisam ser vigiadas e passar por manutenções periódicas para evitar que erros aconteçam.

Ou seja, a tecnologia não chegou para roubar o lugar de ninguém, mas sim para facilitar as tarefas e aumentar a eficiência do atendimento em saúde. Apesar da complexidade da introdução da saúde 4.0 na rotina das instituições clínicas, esse é o caminho para que a medicina torna-se cada vez mais competente e bem-sucedida.

Como a saúde 4.0 é implantada nas clínicas?

Você deve estar se perguntando agora: por onde começar a aplicar os conceitos da saúde 4.0 na minha empresa? Para ajudar, separamos algumas dicas para que você saiba como iniciar a implementação das novas tecnologias no seu estabelecimento.

Utilize softwares específicos para clínica

O primeiro passo para adentrar no universo da saúde 4.0 é utilizar o prontuário eletrônico. Com um software para clínica médica, é possível contar com essa funcionalidade, que agiliza o acesso aos dados do paciente e a rotina de trabalho, além de auxiliar no diagnóstico e diminuir a ocorrência de erros.

Automatize e integre processos

Fazer a aplicação da internet das coisas em equipamentos médicos permite a integração, a comunicação e o preenchimento automático de dados, além do controle do funcionamento das máquinas, o que é fundamental para aumentar a produtividade e a qualidade do seu trabalho. 

Priorize o bem-estar dos pacientes

Além da agilidade nos processos clínicos, a implementação de tecnologias modernas e sistemas integrados também ajuda na construção de um atendimento altamente humanizado e personalizado, que é o foco principal dos estabelecimentos de saúde. Com mais tempo para se dedicar a prestar um serviço de excelência, o profissional da saúde oferece um atendimento de qualidade.  

Quais as influências da saúde 4.0 no atendimento ao paciente?

Como foi comentado no tópico anterior, a saúde 4.0 é uma importante aliada na conquista do atendimento humanizado. Esse conceito, definido como o relacionamento mais profundo, empático, de escuta ativa e olho no olho entre o profissional da saúde e o paciente, é um dos principais objetivos de clínicas que buscam oferecer o melhor serviço para seus clientes.

Com o sistema de gestão em nuvem, por exemplo, que traz entre as suas facilidades o uso de um prontuário eletrônico — com acesso rápido a todo o histórico do paciente, sem precisar revirar pilhas de papel para isso —, o médico pode se concentrar melhor em ouvir as queixas do indivíduo e encontrar a solução ideal para acabar com seus sintomas e problemas.

As inovações e tecnologias na área da saúde também possibilitam o acompanhamento integral de tratamentos de diversas patologias, bem como proporcionam maior conforto e qualidade de vida durante todo o processo de recuperação.

Aliás, por meio da internet das coisas, o próprio paciente pode participar dos seus cuidados com a saúde. Isso porque, com o uso de acessórios de monitoramento de parâmetros fisiológicos, ele tem autonomia para avaliar esses dados e mudar hábitos que podem ser prejudiciais à saúde.

Por fim, não podemos deixar de citar que um dos maiores benefícios para o paciente com a implementação da saúde 4.0 é a prevenção de doenças, que é o foco principal da era tecnológica na medicina. Afinal, com a análise de dados por meio do Big Data, mapeamento genético e equipamentos cada vez mais modernos para detectar os primeiros sinais das doenças, fica mais fácil preveni-las e investir em medidas para evitar complicações.  

O papel da tecnologia na saúde do paciente

O cenário atual da medicina envolve a aplicação de investimentos em recursos tecnológicos que estão proporcionando uma verdadeira transformação cultural em suas estruturas. A automatização, a conexão e a digitalização em saúde permitem um atendimento mais eficiente e integral, além de aproximarem médico e paciente e melhorarem a relação entre eles.

Acompanhar o paciente cada vez mais de perto, inclusive enquanto ele ainda está em casa, antes de procurar por atendimento novamente, é o segredo para impedir a evolução de doenças e agravos, o que reflete diretamente no bem-estar do indivíduo.

Com informações valiosas sobre as condições de saúde dos pacientes em mãos, os profissionais podem fazer o levantamento mais certeiro de hipóteses, o que contribui diretamente para um diagnóstico mais acertado e para a aplicação do tratamento mais adequado.

Como consequência disso, as chances de cura e de recuperação total da saúde dos pacientes são muito maiores. Assim, eles ficam satisfeitos com o atendimento recebido e recomendam a instituição para familiares e conhecidos, o que aumenta a sua gama de clientes. Isso tudo ainda ajuda na fidelização, que é o objetivo de qualquer estabelecimento de saúde.

Como se preparar para a saúde 4.0?

Diante de tantas mudanças, as clínicas precisam começar a se preparar no sentido de se adaptarem às novas tecnologias e enfrentarem os desafios que estão por vir. A fase de transição da medicina tradicional para a digitalização produz impactos diretos em todo o processo de atendimento, como no cadastro na recepção da empresa, no andamento da consulta e nos equipamentos médicos responsáveis por diagnósticos e tratamentos.

Toda essa adaptação deve ser encarada como algo positivo, pois produz impactos valiosos no desenvolvimento de diagnósticos mais exatos, nos novos tratamentos eficientes, no controle de recursos e na gestão de pacientes, o que impulsiona o crescimento do seu negócio.

Não são poucas as instituições que já estão investindo em tecnologias, como softwares para clínicas, prontuários eletrônicos ou equipamentos modernos. Elas proporcionam maior destaque e crescimento no mercado da saúde.

Sabendo disso, incorporar os recursos tecnológicos no seu estabelecimento é indispensável, afinal, a sua empresa não pode ficar para trás. Reserve parte do seu capital para investir na compra de equipamentos e sistemas. Uma coisa é fato: você só tem a ganhar.

Quais os benefícios da saúde 4.0?

A lista de benefícios que abrangem a saúde 4.0 não é pequena. Como já foi destacado ao longo do texto, os recursos médicos aliados à tecnologia tem o foco na prevenção de doenças e proporcionam os melhores resultados possíveis ao paciente. 

A automatização e a conexão de equipamentos de gerenciamento, exames, monitoramento de pacientes e tratamentos de patologias fornecem maior agilidade na rotina de trabalho médico, diagnósticos muito mais exatos e precisos e tratamentos mais rápidos e eficazes.

Enquanto isso, a internet das coisas promove a integração entre médicos e pacientes por meio de sistemas tecnológicos, com comunicação em tempo real de dados importantes da sua saúde. Utilizar esses recursos é, portanto, uma estratégia eficiente para controlar enfermidades, determinar situações de risco e identificar o desenvolvimento de doenças. 

Pode-se concluir que essa é uma forma eficiente de aumentar a procura pelo seu serviço, visto que os pacientes apreciam todo o investimento voltado a melhorar o atendimento e a solução dos seus problemas. Como estratégia, você pode, inclusive, aplicar avaliações online para descobrir o que eles estão achando do seu negócio.

A saúde 4.0 está proporcionando uma verdadeira revolução na medicina, tanto em equipamentos quanto em infraestrutura, o que fortalece o setor e garante aos pacientes um atendimento mais humanizado, diagnósticos mais precisos e tratamentos de elevada qualidade, o que contribui para a recuperação da sua saúde.

Com os sistemas de gestão em nuvem, dispositivos médicos, internet das coisas, big data e e-saúde, que proporcionam agilidade e qualidade no atendimento médico, está marcado, de fato, o elo definitivo entre saúde e tecnologia. 

Todos os benefícios proporcionados pela tecnologia para os profissionais, instituições de saúde e pacientes possibilitam que, mesmo com os desafios da sua implementação, o movimento se torne uma tendência — e a sua empresa não pode ficar fora dessa, certo?

Agora que você descobriu mais sobre a saúde 4.0, sua importância, objetivos e funções, além de dicas de como implementar essa estratégia no estabelecimento de saúde, basta dar o primeiro passo rumo à modernização do seu negócio.

Entre em contato conosco e conheça nosso sistema de gestão para clínicas médicas — indispensável para quem deseja participar ativamente da saúde 4.0. Aproveite!

Write A Comment